quarta-feira, 20 de abril de 2016

NINGUÉM DURMA, ÁRIA DA ÓPERA "TURANDOT" DE GIACOMO PUCCINI




NINGUÉM DURMA, ÁRIA DA ÓPERA "TURANDOT" DE GIACOMO PUCCINI



O príncipe desconhecido (Calàf)

Ninguém durma!
Ninguém durma!
Tu também, ó Princesa
Em teu quarto frio, olha as estrelas,
Que tremulam de amor e de esperança...

Mas o meu segredo permanece guardado dentro de mim
O meu nome ninguém saberá
Não, não, sobre a tua boca o direi
Quando a luz brilhar

E o meu beijo quebrará
O silêncio que te faz minha

Coro feminino

O seu nome ninguém saberá
E nós teremos, oh!, de morrer, morrer

O príncipe desconhecido (Calàf)

Parte, ó noite
Esvanecei, estrelas
Ao amanhecer, eu vencerei!
Vencerei! Vencerei!



Trad. de Renata M. P. Cordeiro




3 comentários:

Jorge disse...

Fantástico!

rosa-branca disse...

Olá amiga Renata, adoro ouvir o Pavarotti e adoro esse tema. Gostei de saber a tradução. O tenor partiu mas a sua obra será eterna. Também adoro Andrea Bocelli. Beijos com carinho

MARILENE disse...

A ópera é magnífica e escolheu uma ária linda. Com sua tradução pude sentir, com maior intensidade, seu significado. Grande Pavarotti! Bjs.