domingo, 17 de janeiro de 2016

CANÇÃO DO DIA DE SEMPRE, DE MÁRIO QUINTANA






CANÇÃO DO DIA DE SEMPRE


A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos

Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,

Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos

Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:

Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,

Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança

Das outras vezes perdidas,

Atiro a rosa do sonho

Nas tuas mãos distraídas...




3 comentários:

Daniel Costa disse...

Renata, ama-se sempre a poesia de Mário Quintana, tenta-se sempre aprender com os nomes consagrados, porque apresentaram valores que a posterioridade continua a registar.
Beijos

Evanir disse...

Estou comemorando 11 anos de blog.
È tempo demais dedicado a essas pessoas lindas de Deus
que fui conhecendo ao longo dessa caminhada.
Deixei um mimo na postagem se for do seu agrado
leve ficarei feliz.
E ficarei feliz da mesma forma se ñ levar eu entendo.
Meu eterno agradecimento pelo seu carinho e atenção
mesmo em momentos muitas vezes triste.
Você estava lá marcando sua doce presença.
Um carinhoso beijo.
Deus abençoe por tudo.
E uma semana de paz .
Evanir...

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha, adoro este poema.
Beijinhos
Maria