sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

BELEZA SONHADA, POEMA DE CECÍLIA MEIRELES





BELEZA SONHADA


Se a Beleza sonhada é maior que a vivente, dizei-me:



Não quereis ou não sabeis ser sonho?

Eu sou essa pessoa a quem o vento rasga.



Pelos mundos do vento em meus cílios guardadas

vão as medidas que separam os abraços.



Eu sou essa pessoa a quem o vento ensina:

Agora és livre, se ainda recordas...


Photobucket

2 comentários:

Daniel Costa disse...

O beleza da pena de Cecília Meireles Renata.
Beijos

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha é sempre um prazer ler Cecilia Meireles.
Beijinhos
Maria