domingo, 6 de abril de 2014

MULHERES (EXCERTO), POEMA DE ANTÓNIO LEITÃO



MULHERES (EXCERTO), POEMA DE ANTÓNIO LEITÃO

Mulheres com seios
de polpa madura:
são carne, são leite,
primeira fartura?

Quem chupa morangos
mordendo mamilos
tem lebres nos olhos,
nos dedos esquilos.

[...]
Mulheres de carne,
mulheres de plástico,
mulheres de cera,
de gesso, de elástico,

mulheres vividas,
deitadas, de joelhos,
dançando, chorando
comendo os espelhos

6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

06/04/14, MULHERES (EXCERTO), POEMA DE ANTÓNIO LEITÃO.
Renata Cordeiro

Daniel Costa disse...

Querida Amiga Renata

Os poemas que aqui tens trazido, pelo valor acrescentado, sem dúvida, são da máxima importância para quem deseja saber sempre mais.
O tango, é muito apropriado ao poema.
Beijos

Jorge disse...

Mulheres, a primeira grande maravilha do mundo!
Beijinhos, lindona!

Elvira Carvalho disse...

Muito interessante o poema. Creio que nunca tinha lido nada deste autor. Pelo menos que me lembre.
Obrigada pela partilha.
Um abraço e resto de bom Domingo.

São disse...

O meu grato abraço pela divulgação feita do que há de muito bom em Portugal no campo artístico!

Bem haja, meu bem, rrsss

Evanir disse...

Eu amei esse poema mulheres de todo jeito .
Afinal as mulheres são as Deus do universo .
Amiga desejo uma abençoada semana beijos no seu lindo coração.
Evanir.