quinta-feira, 13 de março de 2014

SE ALGUÉM, POEMA DE FERNANDO PESSOA





SE ALGUÉM, POEMA DE FERNANDO PESSOA
                                     
Se alguém bater um dia à tua porta,
Dizendo que é um emissário meu,
Não acredites, nem que seja eu;
                Que o meu vaidoso orgulho não comporta
                               Bater sequer à porta irreal do céu. 
                                                  Mas se, naturalmente, e sem ouvir
Alguém bater, fores a porta abrir
E encontrares alguém como que à espera
De ousar bater, medita um pouco. Esse era
Meu emissário e eu e o que comporta
O meu orgulho do que desespera.
Abre a quem não bater à tua porta!

)

5 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

13/03/14, SE ALGUÉM, POEMA DE FERNANDO PESSOA.
Renata Cordeiro

Daniel Costa disse...

Querida Renata, Fernando Pessoa e Fenando Pessoa! Afinal os pessoanos, ao investigar a sua obra já encontrara cerca de 50 pseudónimos. O poeta é já um clássico, com tudo para dominares bem. Gosto sempre de ler bons poetas.
Beijos

São disse...

Minha querida, gostei de ler um poema pessoano que desconhecia e quero dizer-lhe que me agradou encontrar o misticismo de S. João da CRuz (embora não o pudesse comentar...)

Que seja feliz o seu serão, rrss

Elvira Carvalho disse...

Não conhecia este poema. Nem sei se é um poema dele, ou de algum dos seus heterónimos. Sabe eu ano eu fui para a Universidade da 3ª Idade e em Literatura estávamos a estudar Fernando Pessoa quando adoeci. Há um mês que não vou às aulas.
Um abraço e bom fim de semana

Jorge Ampuero disse...

Pessoa, siempre certero y entrañable.

Besos.