quarta-feira, 5 de março de 2014

O CONSTANTE DIÁLOGO, POEMA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE



O CONSTANTE DIÁLOGO, POEMA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Há tantos diálogos 
Diálogo com o ser amado
                   o semelhante
                   o diferente
                   o indiferente
                   o oposto
                   o adversário
                   o surdo-mudo
                   o possesso
                   o irracional
                   o vegetal
                   o mineral
                   o inominado

Diálogo consigo mesmo
            com a noite
            os astros
            os mortos
            as ideias
            o sonho
            o passado
            o mais que futuro

Escolhe teu diálogo 
                           e
tua melhor palavra
                           ou
teu melhor silêncio
Mesmo no silêncio e com o silêncio
dialogamos.

2 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

05/03/14, O CONSTANTE DIÁLOGO, POEMA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE.
Renata Cordeiro

Zilani Célia disse...

OI RENATA!
VERDADE, QUANDO NÃO TEMOS COM QUEM FALAR, FALAMOS CONOSCO MESMO...
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/