terça-feira, 2 de novembro de 2010

QUANDO SÓ TIVERMOS O AMOR




QUANDO SÓ TIVERMOS O AMOR
Jacques Brel

Quando só tivermos o amor
Para compartilhar
No dia dessa viagem
Que é a do nosso grande amor

Quando só tivermos o amor
Meu amor, tu e eu,
Para morrer de alegria
A cada hora e a cada dia

Quando só tivermos o amor
Para viver as nossas promessas
Sem riqueza nenhuma
A não ser a riqueza de nelas acreditar

Quando só tivermos o amor
Para enfeitar com maravilhas
E cobrir com o sol
A feiúra da miséria

Quando só tivermos o amor
Como única razão
Como única canção
E única saída

Quando só tivermos o amor
Para vestir o amanhecer
Pobres e bandidos
Com casacos de veludo

Quando só tivermos o amor
Para unir em oração
Contra os males desta terra
Como simples trovador

Quando só tivermos o amor
Para entregar a essa gente
Que vai à luta
Em busca de luz

Quando só tivermos o amor
Para traçar um caminho
E ajudar o destino
Cada vez que cruzamos com ele

Quando só tivermos o amor
Para falar aos canhões
Ah, e se bastasse uma canção
Para convencer os tambores

Só então, quando não tivermos mais nada
A não ser esta força que é o amor,
Teremos na palma das mãos
Meu amigo, o mundo inteiro


@ Tradução da Renata Cordeiro 
.

 

5 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

passando para te dizer Olá e deixar um beijinho.

Sonhadora

Mgomes - Santa Cruz disse...

Renata: Quando só tivessemos amor este mundo seria bem melhor e belo e todos n+os serias mais felizes, lindo poema Canção,
Beijos
Santa Cruz

Gostodequemgostademim disse...

E vamos ter. Adorei a tradução da música.
Um beijo Renata
Bruna

SolBarreto disse...

LIndo!
Adorei...

Daniel Costa disse...

Querida Rê

"Quando só tivermos o amor", cantado por Jacques Brel, como todas as do francês, além de ser um belo poema é muito interventivo. Por mim acho teres feito bem traduzires antes de apresentares.
"Quando só tivermos o amor", é pena, mas nunca irá perder actualidade.
Beijos ternos