segunda-feira, 8 de novembro de 2010

ARANJUEZ, MEU AMOR



ARANJUEZ, MEU AMOR


Richard Anthony (1967), baseado no *Concerto de Aranjuez* de Rodrigo.


Meu amor, na água das fontes, meu amor
Para onde o vento as leva, meu amor
Quando cai a noite, vemos flutuar
Pétalas de rosas

Meu amor, as paredes estão rachando, meu amor
Com o sol, com o vento, com a chuva
E com os anos que vão passando
Desde aquela manhã de maio quando eles vieram
E, cantando, de repente, escreveram
nas paredes com a ponta da arma
Coisas muito estranhas*

Meu amor, a roseira segue os seus traços, meu amor,
Na parede e enlaça, meu amor,
Os seus nomes gravados; e todo verão
As rosas tomam um belo tom avermelhado

Meu amor, secam as fontes, meu amor
Ao sol, ao vento da pradaria
e aos anos que vão passando
Desde aquela manhã de maio quando eles vieram
Com a flor no coração, descalços, andando devagar
E com os olhos iluminados por um estranho sorriso

E quando cai a noite sobre esta parede
Parece que vemos manchas de sangue
São rosas,
Aranjuez, meu amor!


@ Tradução da Renata Cordeiro

* Guernica


Orkutei.com.br


12 comentários:

SolBarreto disse...

Lindo Renata!
Adorei!

Blue disse...

Rosas vermelhas,
cor de sangue.
Rosas vermelhas,
simbolizando amor.
Vermelho que acende a chama da paixão!

Beijos

Sonhadora disse...

Minha querida

Fascinada apenas com a beleza das imagens...música e poema.
superaste-te.

Beijinhos carinhosos
Sonhadora

Rui disse...

Obrigado, Renata.
Canção sempre linda. Na voz de Amália é insuperável:
http://www.youtube.com/watch?v=6k31godIauY
(http://www.amalia.com/)
Beijos,
Rui

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

A saudade caminha no espaço
ao sabor do vento,
escrevo sem destino certo
as linhas da emoção,
guardadas no coração.

AMARILIS PAZINI AIRES

Boa Noite e Feliz Semana!M@ria

Mgomes - Santa Cruz disse...

Renata: linda poesia, adorei como tambem aodro rosas vermelhas postei no meu blog um poema com o titulo rosas vermelhas.
Beijos
Santa Cruz

José disse...

São rosas vermelhas meu amor
da mesma cor que tem o sangue
os espinhos podem infligir dor
se você se picar não se zangue

beijinhos muitos,
José.

JORDAS disse...

Adorei as rosas no boquet das palavras.

Daniel Costa disse...

Querida Rê

Será bela a compocição, tradudizida dálhe outro sentido. Que bela música! Há muito não tinha o prazer de ouvir qualquer versão.
Ternos beijos

POEMAS & POESIAS disse...

É a música que surpreende
É a emoção dos anjos
E a alma na audição.

Dhenova

Feliz semana e beijos meus!M@ria

Saozita disse...

Olá Renata desejo que tudo esteja bem contigo amiga,linda musica,e o poema é lindo.

beijinhos

Sãozita

José disse...

Querida Rê!

Foste tu a única pessoa que me fez rir, e muito hoje, ainda não estou lá, mas para lá vou caminhando, o tempo também passa para mim, mas vou-te contar a razão de eu ter escrito aquele poema,à dias estava sentado na mesa de um café, e na mesa ao lado estavam dois casais,já idosos e durante aí uma hora, não falaram mais nada se não em doenças comprimidos dores AVC só tristezas,
e a gente aqui diz, quando veres as barbaras do vizinho a arder põe as tuas de molho.
Pelas minha contas tenho mais tenho mais nove ou dez anos do que tu, e já tenho uma netinha linda
linda.
Tenho os neurónios ainda a funcionar bem, a visão ainda está muito boa, dá para ver daqui até aí, uma menina muito bonita, por fora e por dentro, e mais não digo.

Um beijinho grande para ti, querida
José.