domingo, 10 de outubro de 2010

REALMENTE, VOCÊ JÁ AMOU UMA MULHER?




REALMENTE, VOCÊ JÁ AMOU UMA MULHER?




Para realmente amar uma mulher,
Deixe-a segurá-lo,
Até descobrir como ela precisa ser tocada.
Você precisa respirá-la - realmente saboreá-la
Até poder senti-la no sangue.
E quando puder ver
Os filhos, que ainda não nasceram, dentro dos seus olhos 
Saberá que realmente ama uma mulher

Você precisa dar-lhe um pouco de confiança -
Segurá-la bem apertado,
Um pouco de ternura – precisa tratá-la bem.
Ela estará perto, cuidando bem de você,

Você precisa mesmo amar a sua mulher...
Então, quando estiver repousando,
Desamparado, nos braços dela,
Saberá que realmente ama uma mulher...

Então diga-me: realmente,
Realmente, realmente já amou uma mulher?
Então diga-me: realmente,
Realmente, realmente já amou uma mulher?

@ Tradução da Renata Cordeiro

12 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa semana, com Amor e Paz a todos nós.
Renata Cordeiro

SolBarreto disse...

Essa é uma das musicas mais lindas que ja ouvi...
Se metade dos homens tivesse a coragem de agir, de ver uma mulhar assim...o mundo seria tao diferente, tao mais tranquilo, tao mais facil...rdsrs
Adorei a escolha!

Sonhadora disse...

Minha querida
Música e poema maravilhoso.
deixo o meu carinho e um beijinho.

Sonhadora

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Muito obrigada, Sol, muito obrigada, Sonhadora.
Beijos
Renata

Blue disse...

Respondendo.

Pensei que sim. Mas creio que não.

Mas ainda quero!

Beijos

Joe disse...

Eu nunca amei uma mulher, mas no dia em que acontecer, vou seguir essas indicações =)

Já reparei há algum tempo que tem um blog novo, mas ali não dá para comentar, então aproveito agora, que voltei a passear aqui pela blogosfera, para dizer que vou tentar visitar o outro também mais vezes. Eu ando sempre a aparecer e desaparecer aqui da vida de blogueiro, mas pronto. Hei-de melhorar isso.

Beijos

Let's disse...

bonito...

Daniel Costa disse...

RENATA

A pergunta contida, de tua tradução é pertinente, porquanto o que se sente, pode não o verdadeiro amor. Apenas atracção física, o que é bem diferente.
ternos beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Isto é Amor: não existe divisão entre corpo e alma, Daniel. Quem um dia, no mundo Ocidental, fez essa divisão, pagou um preço, porém foi necessária não só a ele como ao Mundo. Se for só alma, é sublimação.
É preciso tocar. Saber do Outro, saber o Outro. Amor é por inteiro.
Beijos
Renata

Rui disse...

Renata:
Só hoje vi o seu blog. Parabéns!
Sobre a "Chanson d'Automne", julgo que gostará de ver um artigo de meu professor António Ruivo Mouzinho, em http://unicepe.com/associados/texto_9.html
Já agora, como no seu outro blog não permite comentários, aqui comento o acaso de Rabindranath Tagore ter sido muito amigo do pai de um bancário com quem trabalhei alguns anos.
Beijos,
Rui

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Oiê, Rui!
Um prazer tê-lo aqui. Procurei o seu blog e não o encontrei.
Vou procurar o artigo do seu professor. Muito obrigada e tudo de bom.
Renata Cordeiro

Rui disse...

Olá, Renata!
Não tenho blog!
Pode escrever para
ruivazpinto.arq1@gmail.com
Beijos,
Rui