terça-feira, 21 de setembro de 2010

TRANQÜILA.



TRANQÜILA



Anjo fada incandescente


Nas sendas da Floresta


Imperceptivelmente


Sossegada sedosa


Pouso tranqüila


Escuto me recosto


À sombra frondosa


Macia delicada


De uma árvore


Suave se diria


Que é de mármore


 Estendo a mão 


E os passarinhos


Pousam-me nas palmas


Permanecem no coração


Não me ouso mexer


Nada se compara


A aprender a libertar


A alma aprisionada


Perder pelo tempo


Ao vento, a andança


Destrançar a trança


Sem deixar endereço


A paga pelo apreço


Que não tem preço


Voar vogar viajar


Voltar


Recomeçar


Renata Maria Parreira Cordeiro

8 comentários:

José disse...

Olá linda menina Rê!
Hoje a tua presença foi como um lindo dia de sol, nem imaginas como é bom ver-te por aqui, posso dizer que já ganhei o dia, sabes que tinha saudades das tuas palavras,da tua gentileza, do teu carinho, de tudo o que há em ti.

beijinho d...
José

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Beijinho, José. É primavera e o sol brilha radiante dentro de mim. Percorri os caminhos que me foram possíveis percorrer.
No real, tenho muito a dar. O que disseste e o que há em mim: amor, ternura, e esta paz.
És um bom amigo e mais, observas. Não só aqui, retirei o que não saiu de mim, mas o que foi feito por *exigência* - aqui não temo o duplo da palavra - mas também do principal, pois não sou eu.
Beijos e abraços*
Felicidades*
Renata

Daniel Costa disse...

Querida Rê

Recomeçar não terá preço, fica a minha nta de apreço. Tudo para não fugir à regra do teu interessante poema.
Ternos beijos

Mgomes - Santa Cruz disse...

Olá Renata: Lindo voces ai no Brasil fazem todos homenagem a chegada da Primavera,adorei imenso o teu poema.
Beijos
Santa Cruz

Max, o Sedutor. disse...

Encantadooo!!!seu blog é lindooo!!!tens muito bom gosto...e és uma grande poetisa...lindo texto...e a imagem belíssimaaa!!!serei seu seguidor...beijos queridaaa!!

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Quando tudo é tão tudo
e ao mesmo tempo é nada,
equilibro a rebeldia do tempo,
no consumo das horas
onde minha alma se reveste de paz

Conceição Bentes

Boa Noite!Beijos primaveril! M@ria

Vivian disse...

...como é bom sentir a alma
repousando na leveza da paz!

Vivaldi acarinhou meus ouvidos.

obrigada, lindeza!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Obrigada você, lindeza!
Beijos
Renata