domingo, 25 de julho de 2010

TU QUE ME DESTE*********



TU QUE ME DESTE*********


Manoel Bandeira


Tu que me deste o teu carinho

E que me deste o teu cuidado,

Acolhe ao peito, como o ninho

Acolhe o pássaro cansado,

O meu desejo incontentado.



Há longos anos ele arqueja

Em aflitiva escuridão,

Se compassiva e benfazeja.

Dá-lhe o melhor que ele deseja:

– Teu grave e meigo coração.



Se compassiva. Se algum dia

Te vier do pobre agravo e magoa,

Atende à sua dor sombria:

Perdoa o mau que desvaria

E traz os olhos rasos de água.



Não te retires ofendida.

Pensa que nesse grito vem

O mal de toda a minha vida:

Ternura inquieta e malferida

Que, antes, não dei nunca a ninguém.



E foi melhor nunca a ter dado:

Em te pungindo algum espinho,

Cinge-a ao teu seio angustiado.

E sentirás o meu carinho.

E sentirás o meu cuidado.






12 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Todo o meu carinho e o meu cuidado a quem por aqui passar*
Feliz Domingo e Muita Paz e Harmonia na Semana.
Renata

Daniel Costa disse...

Renata

Coneço pouco a poesia de Manuel Bandeira, não tem aparecido, mas a que postaste é de primeira água. Confesso que gostei mesmo do poema, o poeta deixou o nome vincado.
Beijos
Daniel

Isa disse...

Embora de passagem (as férias ainda ñ acabaram!)deixo umas palavras:
belo poema!
Beijo.
isa.

Sonhadora disse...

Minha querida Renata
Tudo de uma sensibilidade à flor da pele, adorei.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Otelice Soares disse...

Parabéns pelo espaço tão bonito e obrigada por compartilhar Bandeira a nos dizer o indzível, dizendo-nos, simplesmente.
Um abraço.

Fernando Santos (Chana) disse...

Oi Renata, bela poesia...Espectacular....
Beijos

José disse...

Renata, boa noite, um belo poema.
continuação de uma boa semana.
um beijinho grande.
José.

Benjamin disse...

Querida,sensibilidade intuitiva...
Te amo.
Benjamin.

Benjamin disse...

Perdoe-me não posso deixar de comentar bela apresentação Irina Kolesnikova.

M@ria disse...

O que dá valor à minha poesia
Não é a página que ela enfeita,
Mas é a paz que propicia
Quando enche de alegria
O peito de quem dela aproveita.

Eduardo De Paula Barreto


Feliz Noite...Beijos na alma!!

Amor feito Poesia disse...

... É um sonho esta vida, mas um sonho febril de um instante único. Quando dele se acorda, vê-se que tudo é só vaidade e névoa...

Gustavo Adolfo Becker.

Amo sua amizade.....Beijos & Flores! M@ria

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Até onde posso vou deixando
o melhor de mim.
Se alguém não viu,
não me sentiu com o coração..."

-Caio Fernando Abreu-

Saudações Poéticas......Beijos!!