sexta-feira, 23 de julho de 2010

CHEGA DE SAUDADE!



CHEGA DE SAUDADE!


Vai minha tristeza,
e diz a ela que sem ela não pode ser,
diz-lhe, numa prece
Que ela regresse,
porque eu não posso mais sofrer.
Chega, de saudade a realidade,
É que sem ela não há paz,
não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim,
não sai de mim,
não sai
Mas se ela voltar,
Que coisa linda, que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei
Na sua boca,
dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim,
colado assim,
calado assim
Abraços e beijinhos,
e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio
de você viver sem mim.
Não quero mais esse negócio
de você longe de mim...

Mensagens de Amor

João Gilberto/Vinicius de Moraes





3 comentários:

Daniel Costa disse...

Renata

A saudade, palavra muito da língua portuguesa, neste caso define uma forma de saber amar esperando. Um perfeito amor que explode no reencontro.
A acção escrita e burilada por Vinícius e Gilberto Gil, resulta maravilhosa.
Beijos

Hod disse...

Oi Rê,
Desde a criação e lançamento dessa canção, ainda num tempo que VM circulava pelas ruas de Ipanema e Copa hoje eterna em sua Antologia Poética, trouxe consolo e alivio para eventos que vivi.

Também grato por sua visita e pelas deliciosas fragrâncias que deixas, perfumando aquelas atmosferas.

Bom fim de semana com muitas bençãos.

Beijo pra vc.

Sonhadora disse...

Minha querida Renata

Lindo este poema e uma bela musica.

deixo um beijinho com carinho
Sonhadora