sábado, 12 de junho de 2010

ALQUIMIA***************************************************






ALQUIMA







Febre infinita na cama


Lençóis repletos de carícias


Que nunca cessam


Colares de beijos escorrem aos milhares


Doçura selvagem dos corpos em furor


Teus lábios na minha garganta


Tua espada acerada desliza na senda


As queimaduras da forja


Agonizo sob teus dedos


Meu corpo é tua presa


Tu te fundes em mim


Aperta-me nos braços


Em oceano imenso de paixão


Ao fogo desatino


Morro com tuas palavras


Vôo bem alto


Tu danças no meu seio


Tu te tornas deus elétrico de bronze


E renasces nos meus cornos.


@ Renata Cordeiro




Mensagens de Amor




8 comentários:

SolBarreto disse...

Lindo poema!
"Meu corpo é tua presa
Tu te fundes em mim" ...quanta entrega!

Sandra Botelho disse...

Fico sem palavras quando venho aqui...
Tudo é tão lindo.
Que palavras de elogio tornan-se desnecessarias e pequena.
Bjos achocolatados menina linda!

Machado de Carlos disse...

Que o dia de hoje seja feliz para você!
Beijos!...

Benjamin disse...

O sonho do alquimista é teus segredos desvendar. Entre o sensual e o etéreo, apesar dos meus olhos grudados na sinonímia, a minha mente em devaneio usufruiu do abstrato. rsrs.
Lindo texto poético.
Bjux querida Renata.

Daniel Costa disse...

Renata

O poema bonito de se ler, em si já transporta alquimia.
Giostoso mesmo!
Beijos
Daniel

Jacarée disse...

Q. Renata!

Navegue nesta linda ALQUIMA!
Parabéns...os dias que passam sem amor são os mais inútes da vida humana.
Tenho um miminho no By Baby para você.
Bjs
Até breve.

Machado de Carlos disse...

Que bom que você veio! Já estava com saudades! Que bom que você está bem!
Beijos!...

JADY*ALVES disse...

Na alquimia das palavras o momento é percorrer caminhos que levam ao êxtase numa entrega sem barreiras, sem medo de ser feliz!
Gosto dessa intensidade quando declamas o amor assim...

Que venha a noite com 1000 e uma inspirações...

Abraços e carinhos da jady