quarta-feira, 26 de maio de 2010

O TEMPO NÃO PÁRA***********************************




O TEMPO NÃO PÁRA*************************************


Disparo contra o sol

Sou forte sou por acaso

Minha metralhadora cheia de mágoas

Eu sou um cara

Cansado de correr

Na direção contrária

Sem pódio de chegada ou beijo de namorada

Eu sou mais um cara

Mas se você achar

Que eu tô derrotado

Saiba que ainda estão rolando os dados

Porque o tempo o tempo não pára

Dias sim dias não

Eu vou sobrevivendo sem um arranhão

Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Eu não tenho data pra comemorar

Às vezes os meus dias são de par em par

Procurando uma agulha num palheiro

Nas noites de frio é melhor nem nascer

Nas de calor se escolhe: é matar ou morrer

E assim nos tornamos brasileiros

Te chamam de ladrão de bicha maconheiro

Transformam o país inteiro num puteiro

Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Dias sim dias não

Eu vou sobrevivendo sem um arranhão

Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas idéias não correspondem aos fatos

O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não pára

Não pára não não pára

Cazuza

Image and video hosting by TinyPic







13 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

26/05/2010 *O Tempo não pára*
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Cazuza, Vangelis, o tempo não pára. E tenho que parar o meu deu esgotou por hoje.
Beijossssssss
Renata

Machado de Carlos disse...

Realmente o tempo não para mesmo!

FREITAS disse...

Lindo blog.

Um abraço.

Valter Montani disse...

Renata beijos e bom dia!

Se amar-te foi um pecado,
então já estou sentenciado.
Meu corpo já não me pertence,
minha mente foi subjugada,
pertinaz, só tenciona ter-te.
Espero de Deus, apenas piedade
quando penitente eu morrer de amor
tenha da minha dor, compaixão
e absolva o espírito deste homem
que em desatino para ti entregou:
o corpo, a alma e o coração!

Valter Montani

José disse...

Bom dia, linda menina, corri aí as tuas casinhas todas para ver se estavas participando com as tuas bonitas fotografias no Espaço Aberto,e não encontrei nada.
Renata tu tens um lugar aqui no lado esquerdo do meu peito,e eu às vezes gosto de brincar um bocadinho, mas sempre dentro do respeito, e os versos que eu faço na brincadeira só os faço às pessoas que eu gosto muito.

um beijinho muito muito grande,
José.

Daniel Costa disse...

Renata

Eis a belíssima composição assinada e que naturalmente interpretou Cazuza, esse génio brasileiro do Rock. Boa postagem!
Beijos
Daniel

Isa disse...

Obrigada pela Amizade,pela beleza que espalha, mas OBRIGADÃO pela música que tanto me encanta!!
Beijo.
isa.

"Cantinho Poético" disse...

Quando eu dobro os meus joelhos, para pedir proteção... Eu não peço só por mim, mas também pelo meu irmão.

(Valquiria Cordeiro)

Feliz Noite e beijos meus...M@ria

Amor feito Poesia disse...

Cazuza,sempre eterna saudadessssss
Beijussssssssss

Hakime Goul Djounoubi disse...

Grande Cazuza, grandes palavras a desta canção! Saudades dele, viu, e olha que não é do meu tempo, não!

Muita sabedoria aqui: "Eu vejo o futuro repetir o passado / Eu vejo um museu de grandes novidades..."

Porque a verdade é que o passado sempre volta, para mal ou para bem...

Abraços cordiais.

Caminhos Poéticos disse...

"As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

(FERNANDO PESSOA)


Feliz Noite e BOM FDS...M@ria

Aninha disse...

Belas postagens...seu blog tem muita qualidade!!!
Parabéns!!!
;)