domingo, 21 de março de 2010

O RIO DE JANEIRO EM FLOR, ALMA PERFUMADA!








O RIO DE JANEIRO EM FLOR, ALMA PERFUMADA!







A gente passa, a gente olha, a gente pára

e se extasia.

Que aconteceu com esta cidade

da noite para o dia?

O Rio de Janeiro virou flor

nas praças, nos jardins dos edifícios,

no Parque do Flamengo nem se fala:

é flor é flor é flor,

uma soberba flor por sobre todas,

e a ela rendo meu tributo apaixonado.

Pergunto o nome, ninguém sabe. Quem responde

é Baby Vignoli, é Léa Távora.

(Homem nenhum sabe nomes vegetais,

porém mulher se liga à natureza

em raízes, semente, fruto e ninho.)

Iúca! Iúca, meu amor deste verão

que melhor se chamara primavera.

Yucca gloriosa, mexicana

dádiva aos canteiros cariocas.

Em toda parte a vejo. Em Botafogo,

Tijuca, Centro, Ipanema, Paquetá,

a ostentar panículas de pérola,

eretos lampadários, urnas santas,

de majestade simples. Tão rainha,

deixa-se florir no alto, coroando

folhas pontiagudas e pungentes.

A gente olha, a gente estaca

e logo uma porção de nomes populares

brota da ignorância de nós todos.

Essa gorda baiana me sorri:

– Círio de Nossa Senhora... (ou de Iemanjá?)

– Vela de pureza, outra acrescenta.

– Lanceta é que se chama. – Não, baioneta.

– Baioneta espanhola, não sabia?

E a flor, que era anônima em sua glória,

toda se entreflora de etiquetas.

Deixemo-la reinar. Sua presença

é mel e pão de sonho para os olhos.

Não esqueçamos, gente, os flamboyants

que em toda sua pompa se engalanam

aqui, ali, no Rio flóreo.

Nem a dourada acácia,

nem a mimosa nívea ou rósea espirradeira,

esse adágio lilás do manacá,

esse luxo do ipê que nem-te-conto,

mais a vermelha aparição

dos brincos-de-princesa nos jardins

onde a banida cor volta a imperar.

Isto é janeiro e é Rio de Janeiro

janeiramente flor por todo lado.

Você já viu? Você já reparou?

Andou mais devagar para curtir

essa inefável fonte de prazer:

a forma organizada

rigorosa

esculpintura da natureza em festa, puro agrado

da Terra para os homens e mulheres

que faz do mundo obra de arte

total universal, para quem sabe

(e é tão simples)

ver?



Carlos Drummond de Andrade







16 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

21/03/2010 *O RIO DE JANEIRO EM FLOR, ALMA PERFUMADA!*
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Neste blogue, faltava cantar o Rio, tão lindo, com a maravilhosa natureza exposta e de almas perfumadas.
E é isso aí! Fiz o que tinha de fazer hoje e já volto para a minha comemoração do meu jeito, bem relax e feliz da Vida, como no meu logo.
Bom Domingo e Boa Semana com Amor e muito relax e felicidades! Ah,
almas perfumadas*
Beijos!

Sonhadora disse...

Minha querida Renata
Lindo poema em homenagen ao Rio, que realmente é maravilhoso, eu vivi aì 2 anos, gostei muito.

Beijinhos
Sonhadora

Alvaro Oliveira disse...

Olá Renata

Lindo texto poético.
Pelo que li, deverá ser um encanto
vaguear pelas ruas do Rio de Janeiro, contemplando esse esplendor da natureza.
Adoro passear numa cidade com flores em tudo que é canto.
Vivi esse prazer numa passagem em férias, pela cidade de Paris-França.

Beijinhos

Alvaro

FOTOS-SUSY disse...

OLA RENATA, MARAVILHOSO POEMA...LINDA HOMENAGEM AO RIO DE JANEIRO...GOSTEI MUITO...QUE TENHA UMA OPTIMA SEMANA QUERIDA AMIGA!!!
BEIJOS CARINHOSOS,


SUSY

Isa disse...

Rê,o meu filho e a família estão,neste momento no Rio.
Lindo Poema.
Beijo.
isa.

Wanderley Elian Lima disse...

Para um poema lindo, juntou-se duas partes Rio de Janeiro e Carlos Drummond, precisa de mais?
Um beijos

JORDAS disse...

Drummond tem esse dom de florir em versos a realidade que o rodeia.
Adorei ler teu post.
Espero que o Rio seja sempre um imenso jardim de muitas flores.
Bjs

Daniel Costa disse...

Renata

Na medida que ia lendo o magnífico poema de Carlos Drummond de Andrade, ia-me deixando embalar pelo perfume, não das flores, mas do própio poema.
Beijos
Daniel

Amapola disse...

Boa noite, princesa.

Carlos Drummond estava encantado pela beleza do Rio.

Um grande abraço. Fique com Deus.

poetaeusou . . . disse...

*
optima escolha,
,
São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.
E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama escutou
o apelo da eternidade .
,
in-Carlos Drummond de Andrade,
,
brisas serenas, ficam,
,
*

Maria disse...

Hoje encontrei o seu "cantinho", adorei.
bjs
Maria

Marta disse...

Drummond é sempre uma boa escolha...
E o Rio...que saudades!!!!
Beijos e abraços
Marta

Sandra Botelho disse...

Tudo aqui é de extremo bom gosto.
Amei Drummond, aliás quem não ama neh?
Bjos querida tenha dias de paz!

Amapola disse...

Boa noite, princesa.

Renata, você poderia postar um álbum de fotos suas. Seria um show, que com certeza, agradaria a todos nós.

Um grande abraço.

JADY*ALVES disse...

Que coisa mais linda isso Rê, E VIVA DRUMMOND!!!
E VIVA A RENATA!!!
Boa noite amiga querida!
Carinhos e carinhos da Jady pra tí