sábado, 2 de janeiro de 2010

QUANDO PENSO EM VOCÊ


QUANDO PENSO EM VOCÊ



Quando penso em você, eu me sinto flutuar,



eu me sinto alcançar as nuvens,



tocar as estrelas, morar no céu.



Só tento superar a imensa solidão,



que vem com as doces lembranças suas.



Lembrando-me dos momentos em que, juntos,



nosso amor se conjugava em uma só pessoa, nós.



É pela saudade



que me alimento do amor que está distante.



A distância só serve pra unir nosso amor.



E a saudade pra dar-me a absoluta certeza



de que ficaremos para sempre unidos...



E no saudoso instante, quando penso em você,



quando tudo me fere o coração,



e julgo já não ter forças pra continuar,



do nada, irrompe a sua doce presença,



com o esplendor de um anjo,



e me envolve, qual suave brisa aconchegante.



Tudo isso ocorre porque amo e penso em você.




7 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

São Paulo, 02/01/2010, "Quando penso em você".
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Para os que amam e têm medo da solidão.
Beijos e Bom Ano*

José disse...

Olá Rê,

Por isso passo por aqui
para me sentir menos sozinho
por receber o teu carinho
penso muitas vezes em ti

Olha Renata, tenho uns melhares de
E-mails se quiseres posso partilhar
contigo.

josefilipe45@sapo.pt

Um beijinho,
José

prosasdeoutono disse...

Olá Rê,

Momentos passados, saudades de alguém, tudo isso são provas do amor que existe em nós. E é tão bom ter esse sentimento lindo e sentido por alguém bem juntinho a nós...

Beijinhos e Bom Fim de Semana
Alex

Marta disse...

Isso mesmo - começar o ano novo com uma mensagem de há sempre luz no caminho...
Bom Ano 2010....O melhor de tudo, ou seja, paz e saúde...
Beijos e abraços
Marta

Daniel Costa disse...

Renata

Bonito poema!
É isso a distância pode fazer encurtar, tornando mais fortes os elos do amor. Não deu certo, mas sei-o por experiência própria.
Beijos.
Daniel

Persida Silva disse...

Feliz Ano Novo amiga Renata, tudo de bom e de bem para você, é o meu maior desejo.
Um grande abraço meu.