sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

O MEU OLHAR É NÍTIDO COMO UM GIRASSOL



O MEU OLHAR É NÍTIDO COMO UM GIRASSOL



Fernando Pessoa/Alberto Caeiro



O meu olhar é nítido como um girassol.

Tenho o costume de andar pelas estradas

Olhando para a direita e para a esquerda,

E de vez em quando olhando para trás...

E o que vejo a cada momento

É aquilo que nunca antes eu tinha visto,

E eu sei dar por isso muito bem...

Sei ter o pasmo essencial

Que tem uma criança se, ao nascer,

Reparasse que nascera deveras...

Sinto-me nascido a cada momento

Para a eterna novidade do Mundo...




Creio no mundo como num malmequer,

Porque o vejo. Mas não penso nele

Porque pensar é não compreender...




O Mundo não se fez para pensarmos nele

(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...




Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...

Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,

Mas porque a amo, e amo-a por isso

Porque quem ama nunca sabe o que ama


Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,

E a única inocência é não pensar...







11 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sexta Feira 29/01/2010 *O Meu Olhar é Nítido Como um Girassol*
Marta + Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Um lindo dia para todos nós!
Beijos

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga Renata

Lindissimo o poema!
Adorei!

Beijinhos

Alvaro

Marcos Andrade disse...

Depois de ler este poema lindo, neste blog lindo, de uma pessoa linda... o dia só pode ficar lindo!

Beijos, querida!

Pessoa/Caeiro sempre! Estou com eles e não abro!

Marta disse...

Os sentidos é que importam...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Renata
Nesse poema Fernando Pessoa nos mostra que o amor não é para entender e sim pra sentir pois é cego, inocente e puro.
Beijos

Isa disse...

Amar...é ñ pensar!
Amar é entrega pura,impetuosa,por inteiro!
Rê,minha querida,que encanto visitar você.
Beijo.
isa.

Sandra Botelho disse...

Querida, sabe que sou como ele, ando sempre a olhar para os lados...
Não perco nadinha, gravo em minha mente o bom e deleto o ruim,...E assim sigo.
Bjos meus moça linda!

poetaeusou . . . disse...

*
os olhos da mente,
de Fernando Pessoa . . .
,
conchinhas, deixo,
,
*

Majoli disse...

Lindo poema, linda música, linda imagem.

Tenha uma linda noite.
Beijos no ♥

Graça disse...

Sempre imensamente lindo!!!!! Nunca cansa :))


Beijo, querida Renata.