quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

EU SOU DO TAMANHO DO QUE VEJO



EU SOU DO TAMANHO DO QUE VEJO





Fernando Pessoa/ Alberto Caeiro





Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo...





Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer





Porque eu sou do tamanho do que vejo





E não do tamanho da minha altura...





Nas cidades a vida é mais pequena





Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.





Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave.





Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu.





Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar





E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.





10 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

São Paulo 27/01/2010 Eu sou do tamanho do que vejo.
Marta + Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Porque às vezes, é preciso gritar, que o grito seja do Poeta Mayor.
Beijos

Daniel Costa disse...

Renata

Como sempre, a verdade na poesia de Alberto Caieiro. Não poderá haver dúdidas que as coisas são do tamanho de como se vêm. O homem é grande ou pequeno, consoante a sua larguesa de vistas.
Beijos
Daniel

José disse...

Olá Rê,

Bonita por dentro e por fora
é que eu vejo a toda a hora
nos comentários que fazes por aí
por isso eu gosto tanto de ti

Sou do tamanho do que vejo
na minha terra na minha cidade
mas o meu grande desejo
era ver-te a ti é verdade

um beijinho grande
José.

Marta disse...

E encontre no mundo o impacto, a janela para que os sonhos se tornem realidade...
Lindo..
Bom dia

Beijos e abraços
Marta

Me permita disse...

"O homem é o que ele pensa, portanto, pense no eterno".

Oi, loirinha! Te deixo um beijo de bom dia! Não pq, mas estou tendo problemas para visualizar o teu blog... Não sei se é meu navegador, vou ver! Bjim!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Renata
Fernando pessoa como sempre , sabia das coisas, realmente a nossa única riqueza é viver, e se possível plenamente intensamente.
Beijos

Sonhadora disse...

Renata
Como sempre bela poesia, escolhas de qualidade, sempre.

beijinhos com carinho
sonhadora

Prof. Sergio Ricardo disse...

e por isso, agradecemos ao PAI pelo dom de podermos "ver" com nossos olhos e ter noção de mundo a partir do nosso interior. Muitos não consegue enxergar um palmo além do nariz ou então, só em linha reta e não o horizonte e por isso, vive num mundo pequeno e fechado...

prosasdeoutono disse...

Olá Renata,

"Porque eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho da minha altura"...porque sonhar nos faz grandes e ver o que outros não vêm...

Beijos
Alex