domingo, 24 de janeiro de 2010

DIZ-ME QUE SOU BELA ÁRIA DE *TAÍS*




DIZ-ME QUE SOU BELA



Ária de * Taís*, ópera de Jules Massenet (1842-1912)




Diz-me que sou bela


E que serei bela eternamente


Eternamente!


Que nada murchará as rosas


Dos meus lábios,


Que nada ofuscará o ouro puro


Dos meus cabelos!


Diz-me! Diz-me!


Diz-me que sou bela


E que serei bela eternamente!






Trad. pela Renata Cordeiro




12 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

São Paulo, 24/01/2010. *Diz-me que sou Bela*, ária da ópera +Taís+ de Jules Massenet.
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marta, esta é por nós e por todos os que sentem que só dar Amor e não receber, às vezes, cansa. *Eternamente Belos ou Jovens* são aqueles que enxergam o outro. Que amam não só a si mesmos, amam a todos sem distinções. Marta Vinhais e Renata Cordeiro estão num momento de supremo esforço. Nem por isso, abandonam os seus blogs individuais e o coletivo, sempre oferecendo poemas de Amor. E vão visitar os amigos, oferecendo também amor. Não cansa, é bom. Mas receber quando se está machucado é ótimo.
Este blog nunca foi de desabafo, mas quando é preciso, somos simples e precisas.
Bom Domingo e Bom começo de Semana.
Beijos

brisonmattos disse...

iu uil bi forever iang endi biltiful tchu mi...forever

poetaeusou . . . disse...

*
digo-te
que serás
o que tu quiseres . . .
,
conchinhas,
,
*

Sonhadora disse...

Minha querida Renata
Lindissimo poema...a beleza desse poema, é a mesma que está em ti, muito belo.

beijinhos
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Como sempre Renata, primorosa sua postagem. Tudo lindo , imagem, texto video. Parabéns.
Beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Muito obrigada aos amigos queridos sempre.
Beijos Renata

Isa disse...

É uma análise perfeita: só dar Amor,
por vezes cansa! Penso q.é essa a grande diferença entre o homem e a mulher: a forma de se manifestar.
A mulher necessita do "namoro" com o amado; o homem "acha" q.dito uma vez está dito!
Que pena...mas ñ está.
Beijo.
isa.

Marta disse...

Ás vezes, com lágrimas escondidas no coração....com sombras que ofuscam o brilho do olhar...
Um abraço, um sorriso para receber, para dar sempre....é bom...tudo o que se precisa para continuar a caminhar...
Boa escolha, Renata...
Beijos e abraços
Marta

Daniel Costa disse...

Renata

Belo é o poema acentuado, naturalmente pela beleza estonteante das imagens.
Meus senhores! Com ou sem dificuldade, os administradores do espaço, apresentam-no muito interessante.
Beijos
Daniel

Marcos Andrade disse...

Pessoas belas, sensíveis e delicadas como vc, Renata, eu garanto que nunca perdem a beleza.

São eternas!

Permanecem!

Comovem!

Amanda Goulart: Jornalismo em tempo real disse...

Vc é belíssima!
Sempre me emociono ao ler suaa postagens, pois elas exprimem sua alma.
Beijos eternos!