quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

MAR E AMOR PIERRE DE MARBEUF




MAR E AMOR

Pierre de Marbeuf (1596-1645)


Mar e amor, ambos têm do amor quinhão igual,

O mar traz o amargor e o amor traz o amargar,

Afundamos no amor e afundamos no mar,

Pois no mar e no amor deságua o temporal.





E quem tem pavor da água habite o litoral,

Quem tem pavor da mágoa advinda só de amar,

Não permita que o amor o consiga inflamar,

E assim ninguém irá naufragar ao final.





A mãe do amor saiu do leito azul do mar,

A sua mãe sai da água e o fogo sai do amor,

Mas a água contra o fogo a ninguém pode armar.





Se o braseiro do amor pudesse a água apagar

Estando o meu por ti fervilhante de dor

Com o mar do meu pranto, apagava-lhe o ardor.









6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

São Paulo, 24/12/2009, Mar e Amor.
Feliz Natal e Maravilhoso 2010*
Beijos*
Renata

prosasdeoutono disse...

Olá Rê,

lindo, lindo poema, e que bela comparação.

Adoro Marisa Monte e gosto muito desta música. Parabéns pela escolha.

Amiga Renata, UM MILHÃO DE BEIJOS PARA VOCÊ, E UM FELIZ NATAL.
BOM ANO 2010
Alex

Marta disse...

Que beleza de poema e adoro esta canção da Marisa Monte.
O amor e o mar em estreita união...
Festas Felizes, Renata....
Beijos e abraços
Marta

Daniel Costa disse...

Renata

Poema é belo, de facto mar e amor, além de serem sigificativos nas nossas vidas produzem o sol e a água que alimentam nossas vidas.
Beijos
Daniel

José disse...

Olá Re,

Esta canção de Marisa Monte,
cheia de encanto sim senhor
eu que do mar gosto tanto
mas gosto ainda mais do amor.

um grande beijinho,
José

Persida Silva disse...

Gostei muito de ter passado aqui, gostei muito deste lugar que me inspira reflexão profunda. Na realidade o mar, amor estão em estreita e perfeita união para mim o significado é bem definido minha amiga. Parabéns !