domingo, 6 de dezembro de 2009

A BELA E O DRAGÃO



A BELA E O DRAGÃO


Mario Quintana


As coisas que não têm nome assustam,

escravizam-nos, devoram-nos

Se a bela faz de ti gato e sapato

chama-lhe, por exemplo,

A Bela Desdenhosa.

E ei-la rotulada, 

classificada, exorcizada,

simples marionete agora,

com todos os gestos 

perfeitamente previsíveis

dentro do seu papel de boneca de pau

E no dia em que chamares
 
a um dragão de Joli

o dragão te seguirá por toda parte

como um cachorrinho.


Sensuais




6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

São Paulo, 06/12/2009, Mario Quintana.
Marta + Renata

Marta disse...

Não conhecia este poema de Mário Quintana..
O tema é actual - há ainda muita gente que se agarra a rotúlos...
Bom domingo
Beijos e abraços
Marta

Luciana disse...

Oi Rê não conhecia esse poema do Mario Quintana

Bjs

Lu

Daniel Costa disse...

Renata

Ler Mário Quintana, para mim mim é sempre fascinante. Naturalmente a bela também terá fascinado o dragão. Tu fascinas sempre com a opção.
Beijos
Daniel

A.S. disse...

Renata,

Este teu espaço é divinal!!! Quanta saudade...

Beijos
AL

Poeta Revisitado disse...

Inevitavelmente as palavras são em si prisões... um beijo