sexta-feira, 6 de novembro de 2009

RETRATO, POEMA DE MIGUEL TORGA



RETRATO




O meu perfil é duro como o perfil do mundo.


Quem adivinha nele a graça da poesia?


Pedra talhada a pico e sofrimento,


É um muro hostil à volta do pomar.


Lá dentro há frutos, há frescura, há quanto


Faz um poema doce e desejado;


Mas quem passa na rua


Nem sequer sonha que do outro lado


A paisagem da vida continua.



Miguel Torga
Coimbra, 11 de Março de 1952





5 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sexta-feira, 06/11/2009, poema de Miguel Torga.
Renata Cordeiro

Marta disse...

Um poema forte...
Gostei da escolha...
Como sempre, uma imagem perfeita...
Beijos e abraços
Marta

Thomas Albuquerque disse...

Renata.
Estou seguindo-te aqui também.
Obrigado por apreciar minhas sensações.
Beijos.

neide disse...

Adoro Miguel Torga, postei vários poemas dele... bom D*

Bjsss

Sonhadora disse...

Linda poesia...gostei muito
Bjs
Sonhadora