quarta-feira, 7 de outubro de 2009

MARTA - TRIBUTO

MARTA - TRIBUTO



MARTA

Daniel Costa



Pareceu-me ser sensata


A primeira vez que encontrei


A mulher que dava por Marta


Dela logo gostei


Embora, tímida ou por isso


Outras vezes passei


Mas a mulher sensata


Deixou de aparecer


Meus deuses! Perdi Marta!


Porém Deus escreve direito


Por linhas tortas e marca data


Voltei a encontrar quem gostei


A mulher sensata


De novo com ela privei


Ares de desgosto


Com novo olhar vaticinei


Bonita de olhos castanhos


Reparei ser mente humana


Condição que sempre agrada


Aprecio a mulher sana


Mulher de retaguarda


De mente livre, muito humana


Alguém líder


Brilha, liderando gente sana


Diligente como Marta


Essa mulher bonita é humana.








BELEZA SEM IGUAL

Renata Cordeiro



Acima da névoa duma noite outonal


Marta, buquê de rosas tal e qual.


A beleza bruna de Marta é desigual


Por que a Marta se veste de magia?


A Marta sabe tocar c´o linda melodia


O coração, lá no fundo e com fantasia,


Dos homens, qual caixinha musical.








6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Martinha!
Tributo a vc, venha logo!
Beijos e abraços,
Renata

Marta disse...

Obrigada, Daniel e Renata..
Fico corada, como sempre...
Adorei a surpresa e como sempre, as imagens são óptimas...
Mil vezes obrigada
Beijos e abraços
Marta

Graça disse...

Bonito tributo, a quem, sem dúvida, merece.

Beijo ao Daniel, beijo à Marta e beijo para si, querida Renata.

Daniel Costa disse...

Renata

De facto apreciava a Marta, perdi Marta, depois no POESIA EM LÍNGUA POTUGUESA, vim a associar - Vinhais - gostava e fez-se luz no espirito: encontei Marta.

Beijinho para ti e não quero esqueçer Marta.
Daniel

Ana Martins disse...

Olá Renata,
passei para dar os parabéns a si, pelo Tributo, e ao Daniel e à Marta por serem os homenageados.

Beijinhos aos três,
Ana Martins

Luciana disse...

Que lindo amiga e que tributo muito legal da parte de vocês meu carinho aos dois.
Bjs