quinta-feira, 3 de setembro de 2009

UM BEIJO, UM POEMA DE OLAVO BILAC



Olavo Bilac
1865 – 1918


Um beijo



Foste o beijo melhor da minha vida,

ou talvez o pior...Glória e tormento,

contigo à luz subi do firmamento,

contigo fui pela infernal descida!



Morreste, e o meu desejo não te olvida:

queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,

e do teu gosto amargo me alimento,

e rolo-te na boca malferida.



Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,

batismo e extrema-unção, naquele instante

por que, feliz, eu não morri contigo?



Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,

beijo divino! e anseio delirante,

na perpétua saudade de um minuto....

Foto "A Ternura de um Momento" de Daniel Pedrogam

Um comentário:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa escolha, Marta!
Beijos,
Renata