quarta-feira, 9 de setembro de 2009

MÁGOA, POEMA DE LUIZETA CAROLINA JULIO MIRANDA


MÁGOA
Luizeta Carolina Julio Miranda

Desejo maldito seja

Que nos separa

Nos afasta

Nos magoa.

Solidão maldita seja

Que nos separa

Nos afasta

Nos magoa.

Conviver com nosso desejo

Conviver com nossa solidão

É sofrer, afastar e novamente

Magoar, aproximar, recomeçar

E apagar tudo com beijos.




10 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Divulgando um poema de Luizeta Carolina Julio Miranda, poetisa contemporânea, da cidade de Sorocaba, interior do Estado de São Paulo. Totalmente desconhecida.
Renata Cordeiro

Blue disse...

Passando aqui e deixando meu rastro de admiração pela autora desta linda poesia e também admiração pela pessoa que publica aqui poesia de novos poetas, que surgem a todos os instantes em todos os cantos deste nosso país.

Basta amar e querer escrever, que fluem lindas palavras, mesmo que falem de tristezas e de mágoas, mas o que sempre prevalece são os beijos... de AMOR!

Beijos Renata Maria.

Graça disse...

Quando vc divulga, vale sempre a pena ler. O poema é muito interessante... parece uma oração ao contrário :)... eu gostei.

Do vídeo também, minha querida, gosto bastante.

Um beijo imenso de carinho para a sua noite [que já é aqui :)]

Luciana disse...

Interessante esse poema não conheço a autora mas me fez pensar em algumas coisas que acontecem ou aconteceram comigo.
Bjs

~~jorge disse...

...o poema tem razão, razão que magoa.... apagar com beijos, parece a criança que espalha com a mão os seixos que juntou, e de novo os recoloca... desta vez sairá perfeita a composição, não mais mágoa, não mais desacerto... o poema tem razão, mas que faremos nós com a razão que não temos?...

beijo, Nanata
--j

~~jorge disse...

...que o "apagar tudo..." signifique: entender, bem no centro do pensamento entender, como é estupidamente fácil magoar a quem se ama, tão fácil que dá a ilusão de natural...

... mas o poema não nos diz se é assim, diz apenas: "apagar tudo"... para cair no círculo, de novo?...

poema maior do que parece à primeira luz.

Beijos, Nanata, Nanata, Nanata.

--j

Andresa disse...

Amiga será um prazer, pode publicar meu poema.

Grata e honrada me sinto

Bjs

Andresa

Daniel Costa disse...

Renata

Sorocaba, merece ter uma poetisa do nível de Luizeta Carolina Júlio Miranda.
A avaliar pelo poema que postaste, escreve uma boa literatura.
Beijos,
Daniel

Marta disse...

Um poema interessante, forte e "magoado".
O video e as imagens bem escolhidas..
Gostei imenso.
Obrigada
Beijos e abraços
Marta

Andresa disse...

Amiga, vim na expectativa para ver seu trabalho com meu poema....
Quando postar, me avise..
Um grande beijo e um otimo dia

Andresa