sexta-feira, 25 de setembro de 2009

DENTRO DE MIM, UM POEMA DE RENATA CORDEIRO





DENTRO DE MIM
de Renata Cordeiro

Dentro de mim

navegas como um barco

incerto, à deriva...

Ondas gélidas e enfurecidas

que vêm e vão...

nessa turbulência

eu, que me fecho em ostra,

fazendo um esboço em minha face

de um sorriso esmaecido,

açoitando em minha alma essa solidão...

momento insone em que lágrimas

fazem arder as minhas retinas

em gotículas que ferem como agulhas

dentro do meu coração...

num choro compulsivo dessa lembrança

Dor que ainda sinto daquele Adeus...

desmoronando em cada arrebentação.

6 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marta:
Obrigada, muito obrigada, ficou lindo!
Beijos,
Renata

Marta disse...

Um poema brilhante...
Dorido, suave e carinhoso...
Beijos e abraços
Marta

Blue disse...

Lindo navegar,
num coração que só quer amar!

Beijos

Daniel Costa disse...

Marta

Renata escreveu um bonito poema, um pouco a puchar para uma certa nostalgia, mas terá de considerar-se profundo.
De qualquer modo ela é excepcional e virá do fundo da alma.
Beijos, reparte por ela.
Daniel

Graça disse...

Este é um daqueles poemas que parece feito à medida do sentir de quem lê...

Li... e levo-o comigo. Um beijo grande, querida Renata.

Outro para a Marta.

Luciana disse...

Rê o poema é suave e sensivel e passa uma tranquilidade muito bem escolhido parabéns pelo poema.
Bjs