quinta-feira, 10 de setembro de 2009

AMAZONA EM SUA CAVALGADA, POEMA DE ANDRESA ARAÚJO


AMAZONA EM SUA CAVALGADA
Andresa Araújo

Amazona, guerreira da luz e do amor,

Alada em meu cavalo branco

De crinas longas cintilantes

Bravamente cavalgando

Em berço verdejante

Nas gramas molhadas pelo orvalho

Das lágrimas da noite de luar

Hábil no reio de meu cavalo

Que em galopes saiu a procurar

No silêncio da mata densa

O cavaleiro negro a reencontrar

Para juntos novamente

No vale da paixão cavalgar

Cavalgo em saudade

Dominando a miragem

Quando o leve som das ferraduras

Começo a escutar

Com passos lentos e graciosos

em tua direção vou a galopar

Ansiando com desespero, 

querendo te dominar.

Descansando desta árdua cavalgada,

No bosque, entre a beleza de arbustos e flores.

Enfim desnudamos o nosso ser

Entre sonhos e fantasias

Suspiramos a cantar

Como versos que viram poesia. 

No ar um cheiro de desejo contido,

De todo prazer até aqui escondido.

Quando os primeiros raios do alvorecer

Nos despertam espírito em chama ardente

Saímos a cavalgar para esse mundo

Novamente desbravar.



AO GALOPE
Renata Cordeiro

Parto ao galope… inacessível...

Sonhas comigo com olhos verdes de anjo

Que nem sombra, nem ruído, nada

Perturba...

Cavalgo à sombra do levante

Sobrevôo a via-láctea

Com meu vestido que brilha

Cintilante...

Amazona dos teus sonhos

Portadora da doçura e da magia

Nos teus sonhos despertos

Cavalgo doce em tua poesia...



9 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Andresa, o seu poema está aqui, minha querida, com um chorinho meu...
Beijos,
Renata Maria Parreira Cordeiro

Blue disse...

Lindo este cavalgar,
por duas lindas amazonas,
cada um num galope mais intenso e forte,
será que onde elas irão chegar?

Beijos

Belo acompanhamento musical!

Graça disse...

Que dueto!!! Lindos os dois poemas.

Parabéns por esta junção. Eu gostei muito.


Minha querida Renata, um beijo abraçado :)))... num sorriso.

[Gosto muito de Shania Twain]

Andresa disse...

Ficou maravilhoso....Parabens e muito obrigada... Um grande beijo

Andresa Araujo

Daniel Costa disse...

Renata

Tinha lido e comentado, li de novo, voltei acompanhar a leitura com um sussurro assobiado. Para mim o poema é maravilhoso, trazê-lo aqui é uma prova da razão do meu apreço.
Gosto muito do modo como a Andresa imagina e escreve poesia, aqui superou-se a ela própria.
A ambas beijos de parabéns e um aceno de simpatia pelas sensibilidades poéticas patenteadas.
Daniel

Luciana disse...

Merecido o poema estar no teu Blog a Andresa é uma querida.
Bjs

Estela disse...

Dois poemas entrelaçados em um só galope...
Parabéns às amazonas.
Bjs.

Marta disse...

Um dueto brilhante e a música não podia ser outra.
Beijos e abraços
Marta

rouxinol de Bernardim disse...

O brilho, o êxtase, a plenitude!

Enfim, este templo de literatura e de cultura lato sensu é digno de ser visitado com mais frequência!

Virei e descalçarei os sapatos ao entrar! Me curvo à classe e ao savoire faire...