segunda-feira, 10 de agosto de 2009

MUSA, UM POEMA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN


Aqui me sentei quieta
Com as mãos sobre os joelhos
Quieta muda secreta
Passiva como os espelhos

Musa ensina-me o canto
Imanente e latente
Eu quero ouvir devagar
O teu subito falar
Que me foge de repente


(Foto "Linhas Efémeras" de Hugo Fernandes)

Um comentário:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Gosto muito da autora, mas este poema, eu não o conhecia. Lindo, Marta!
Beijos,
Renata