segunda-feira, 31 de agosto de 2009

JULES MASSENET, MEDITAÇÃO DE THAIS. UM POEMA DE AMADEU BAPTISTA


Não há coisas absolutamente vivas

Como não há coisas absolutamente mortas.

Sempre que tocamos a árvore

há uma folha que se desprende.


de Amadeu Baptista (Livro "O Bosque Cintilante")

"The Lady of Shalott" John William Waterhouse

2 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bonito, Marta! Muito Bonito!
Beijos,
Renata

Talita Prates disse...

Que interessante, tal pensamento.
E disposto de uma forma tão cheia de lirismo.
Achei lindo.

Bjo. :)