domingo, 12 de julho de 2009

TÃO GRACIOSA É A DONZELA, POEMA DE GIL VICENTE


TÃO GRACIOSA É A DONZELA


Tão graciosa é a donzela,
como é bela e formosa!

Dize tu, marinheiro
que nos navios vivias,
se o navio ou a vela ou essa estrela
é tão bela.

Dize tu, cavaleiro
que essas armas vestias,
se o cavalo ou as armas ou a guerra
é tão bela.

Dize tu, pastorzinho
que esse gadinho guardas,
se o gado ou os vales ou a serra
é tão bela.





Gil Vicente (1475?-1536?)
Tradução de Renata Cordeiro

7 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Escolhi este poema de Gil Vicente porque eu tenho pronta uma antologia de poesia luso-castelhana e também para que as pessoas saibam que naquela época se escrevia muito em castelhano, pois a "Espanha" era muito poderosa.
Renata Cordeiro

NADA A DECLARAR disse...

Perfeita tradutora... Perfeita mulher.
Eu volto
Beijo demorado, molhado,
Osvaldo

Luciana disse...

Rê depois desse comentário acima não tenho o que falar rsrsrs.
Bjão

Leo disse...

É claro que a sua escolha é a melhor e a mais linda
Beijo, linda Renata,
Leo

Sérgio disse...

Lindo, Renatinha.

Nelson disse...

Tem que avisar quando tem novidade, Renata Maria.
Beijos, beijos, beijos,
Nelson
(Eu te amo)

Pedrasnuas disse...

A DONZELA É MESMO BELA!!!