domingo, 12 de julho de 2009

SONHO- Sebastião da Gama-

Pelo sonho é que vamos,

Comovidos e mudos

Chegamos? Não chegamos?

Haja ou não haja frutos

Pelo sonho é que vamos.

Basta a fé que temos.

Basta a esperança naquilo

Que talvez não teremos.

Resta que a alma dêmos

Com a mesma alegria.

Ao que desconhecemos

e ao que é o dia-a-dia

Chagamos? Não chegamos?

-Partimos. Vamos. Somos...


6 comentários:

sagitario disse...

quero agradecer â Renata e à Marta, por ter o previlégio de fazer parte deste projecto.
Elas é que são poetisas e das boas, mas eu limito-me a relembrar o que a poesia tem de bom e penso que as pessoas têm gostado dos poetas que eu escolho e lhes presto homenagem ao publicar os poemas deles.
Por isso os meus agradecimentos às pessoas que deixam os seus simpáticos comentários

Luciana disse...

Bela escolha gostei do poema.
Bjs

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Fico emocionada ao ler as palavras da Ana porque ela publica muito pouco, mas as suas escolhas são de alto nível. É uma honra participar com ela e a Marta deste Blog.
Renata Cordeiro

AFRICA EM POESIA disse...

passei e desejo uma boa semana cheioa de poesia...

LÁPIS/BORRACHA



Pego no lápis …
Quero escrever coisas…
Mas não sei bem o quê…

Sei mas também não sei…
Porque o que se sente…
Nem sempre se escreve…

E eu tento escrever…
Pego no lápis e rabisco…
E pego na borracha e apago…

Porque escrever não custa nada…
Mas depois ao ler…
Recordas o que não queres…
E vês que o que fica…
Fica para sempre guardado…

E então como a borracha…
Tudo desaparece rapidamente…
Mas desaparece apenas do papel…
Porque o que escreves…
Fica bem guardado no lado de dentro…


Lili Laranjo

Sérgio disse...

Bonito.

Pedrasnuas disse...

É SEMPRE PELO SONHO QUE VAMOS...COM ALEGRIA,COM HARMONIA...LÁ CHEGAMOS

POBRE DAQUELE QUE NÃO SONHA!!!

GOSTEI MUITO