terça-feira, 7 de julho de 2009

MESA DE SONHOS, UM POEMA DE ALEXANDRE O'NEILL

Mesa dos sonhos

Ao lado do homem vou crescendo

Defendo-me da morte quando dou
Meu corpo ao seu desejo violento
E lhe devoro o corpo lentamente

Mesa dos sonhos no meu corpo vivem
Todas as formas e começam
Todas as vidas

Ao lado do homem vou crescendo

E defendo-me da morte povoando
de novos sonhos a vida.

(Foto "Realizando Sonhos" Raul Alexandre, Olhares.Com)

3 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Ótima escolha, Marta.
Beijos,
Renata

Graça disse...

Que lindo poema, Marta.Eu gosto sempre de O'Neill...


Beijos meus

Luciana disse...

Parabéns pelo poema Marta.
Bjs