terça-feira, 21 de julho de 2009

POEMA AO INFANTE D. HENRIQUE, POEMA DE VIEIRA CALADO

Praça Infante Dom Henrique em Lagos

POEMA AO INFANTE D. HENRIQUE

Vieira Calado

Na curva inolvidável da Baía,

que ao mar bravio roubou o Bojador,

paira a sombra fantástica vigia

desse Infante que foi Navegador.


Pega a bússola, a régua, a fantasia,

arrasa velhos mitos sem terror

e em Lagos e em Sagres, dia a dia

faz argonauta o sábio e o pescador.


Desencobre dos mares os segredos

e no abismo dos mitos derradeiros

desfaz em clara luz p´rigos e medos.


E tu, Lagos, berço dos marinheiros,

és a própria figura do Infante,

que ao Mundo mundos deu, mais adiante.


http://vieiracalado-poesia.blogspot.com


4 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Publiquei este poema do irmão Vieira Calado, pois ele faz poemas muito bons e os brasileiros pouco o conhecem.
Renata Cordeiro

Luciana disse...

Também desconheço o autor.
Bjs

SONINHA disse...

marah!

Daniel Costa disse...

Renata

O poema, de Vieira Calado é profundo, como todos os que tenho visto do poeta da cidade de Lagos.
Acredita que me emocionei um pouco perante a estátua do Navegador, que várias vezes presenciei ao vivo.
Beijinhos,
Daniel