sábado, 25 de julho de 2009

A DOR DA SOLIDÃO... - António Manoel Abreu Sardenberg - Poeta Brasileiro-

Não existe dor maior
Que a dor da solidão
É dor cruel e perversa
E nem mesmo explicação
É a carência de carinho
Seu sintoma é a paixão.
E essa dor tão doida
Que tanto maltrata a gente
Chega assim tão de repente
Sem sequer bater à porta
Para ela pouco importa
Se está matando o doente
Se a "Inês é quase morta"
É uma dor que aniquila
Que castiga, que maltrata
É mais forte que tequilha
Mais ardente que cachaça
É pior que a dor que tomba
Mais cruel que a dor que mata.




5 comentários:

If Only disse...

A solidão é ruim mas as vezes necessária dependendo do caso mas muito linda o poema.

Bjão

Daniel Costa disse...

Concordo com o vate, não haverá maior dor do que a da solidão.
Há que evitá-la a todo o custo, procurando encontrar dentro de nós antídoto, se possível.
Daniel

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Indo contra a corrente, e não querendo ser chata, mas sendo, digo e repito que a solidão sempre me foi e é uma companheira que jamais me traiu.
Porém, não posso deixar de admirar a escolha da Ana, que sempre é muito boa.
Receba o meu carinho,
Renata

Marta disse...

Gostei muito...
As melhoras,Renata
Beijos e abraços
Marta

BANDEIRAS disse...

Eu gosto da solidão qdo eu opto por ela, não por imposição, é terrível.
Mas costumo dizer a todos, que solidão não me apavora, pois gosto muito de minha companhia e ela me uma grande conselheira e amiga. è sempre nas horas de solidão que me vem a inspiração, as ideias, as reflexões. Acredito que, quem não gosta de as vezes, ficar sozinho, é pq tem medo do que possa descobrir de si mesmo.

Bjs