segunda-feira, 6 de julho de 2009

ABANDONADA

ABANDONADA
Fly

Abandonada.
É o sentimento que me percorre este corpo tão dorido.
Os olhos não os sinto de tanto chorar e queria muito não sentir este sentimento de solidão que me possui por completo.
Abandonada.
Pela Vida, que me nega o sorriso,
A esperança no amanhã e a fé de que um dia "vencerei"... (Ou não...)
Sinto-me a cair nas brumas do desespero;
Nas garras desta solidão que me consome,
Que me mata aos poucos e que aqui e ali é alimentada...
Aqui neste lugar onde o sofrimento é rei, desabafo nestas linhas que escrevo pois já nada me resta nem sei se me resta o que quer que seja...
Sinto medo..
Medo de mim e destes fantasmas que me impõem a "partida".
Abandonada, pelo Amor, que entre Palavras e sorrisos me é negado , entre distância e ausência.
Abandonada.. por Ti que nada me dizes...
Abandonada...



4 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Poema lindo que reflete a minha atual condição.
Renata Cordeiro

Luciana disse...

Rê esse é o sentimento de muitas mulheres nesses tempos de hoje boa postagem.

Bjão

Marta disse...

Gostei, Renata...
Fica sempre aquela sensação de vazio...
Beijos e abraços
Marta

Graça disse...

Também gostei muito.

Beijos meus