terça-feira, 30 de junho de 2009

UM DIA, UM POEMA DE SOPHIA DE MELLO BREYNER


Um dia

Um dia, gastos, voltaremos

A viver livres como os animais

E mesmo tão cansados floriremos

Irmãos vivos do mar e dos pinhais.

O vento levará os mil cansaços

Dos gestos agitados irreais

E há-de voltar aos nosso membros lassos

A leve rapidez dos animais.

Só então poderemos caminhar

Através do mistério que se embala

No verde dos pinhais na voz do mar

E em nós germinará a sua fala.




Foto "Movimentos de cor e luz" de Jorge Nelson Alves, Olhares.Com)

4 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Muito lindo, Marta. Ótima escolha.
Beijos,
Renata

Graça disse...

Sophia, a bela Sophia, que tive o prazer de conhecer, nos meus tempos de estudante de liceu... frequentava na altura o mesmo café que a poetisa, no bairro da Graça, onde vivia... e era de uma delicadeza... tenho saudades desses tempos.

Beijos a todas

Luciana disse...

Ótima escolha da Marta.
Bjs

Pedrasnuas disse...

UM DIA FARTOS DE SERMOS MIL VEZES MAIS IRRESPONSÁVEIS QUE AS CRIANÇAS PORQUE ANDAMOS A DESTRUÍR O LEGADO PRECIOSO QUE NOS DEIXARAM... ANDAMOS A GASTAR DESMESURADAMENTE O PATRIMÓNIO DE DEUS...
SERÁ QUE FLORIREMOS?! CHEGAREMOS A TEMPO?
SERÁ QUE VAMOS SABER ESCUTAR A VOZ DO MISTÉRIO?
NÃO SEI!!!

ADORO SOPHIA DE MELLO...FOI A MINHA ESCITORA DE INFÂNCIA...
UMA SENHORA INESQUECÍVEL QUE FALOU DA NATUREZA COMO NINGUÉM.

BEIJINHO PARA A MARTA E RÊ