quinta-feira, 25 de junho de 2009

S/T, UM POEMA DE JOSÉ LUIS PEIXOTO


o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo,
mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,
que eu amava quando imaginava que amava. era a tua
a tua voz que dizia as palavras da vida.
era o teu rosto.
era a tua pele.
antes de te conhecer, existias nas árvores
e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.
muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade.

(Foto "O ultimo pôr do sol de um dia" Óscar Silva, Olhares)

4 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que peoma lindo, Marta! Se sempre fosse assim: acordar e ler um lindo poema!
Beijos, querida,
Renata

Lídia Borges disse...

José Luís Peixoto é um escritor genial.
Aprecio muito mais a sua prosa do que propriamente a poesia, mas este é realmente um poema bem conseguido.

Um beijo

Luciana disse...

Rê lindo poema da amiga Marta parabéns.Bjs

Graça disse...

A Marta traz a este blogue poetas que eu gosto particularmente... ainda espero ver Joaquim Cardoso Dias :))).


Beijos a todas