segunda-feira, 22 de junho de 2009

FOI AQUI NESTE LUGAR..., POEMA DE ESTER CORDEIRO


FOI AQUI NESTE LUGAR...

Ester Cordeiro

Foi aqui, neste lugar...

Foi aqui, oh! se me lembro!
Numa noite de dezembro...
Há tantos anos passados,
Que tomaram minhas faces
Engelhadas como alfaces,
Meus cabelos prateados.

Foi aqui, juntinho ao mar...

Eu, ao seu peito encostada,
Sentia-me amparada
Contra o que via e não via;
Que viesse a tempestade,
Dos homens tôda a maldade,
Que eu jamais as temeria!

Numa noite de luar...

E, aos raios frios da Lua,
Se juntara a minha à sua
Bôca, num beijo ardente,
De sabor tão delicado...
Mas, nem sombra de pecado.
(Meu amor puro e inocente!)

Foi aqui, neste lugar...

Foi aqui, eu não me esqueço...
Nem as horas, que aborreço,
(E passaram tão lentamente...)
Jamais tiveram poder
De, aquêle doce prazer,
Expungir da minha mente.

Foi aqui, juntinho ao mar...

Tudo era solidão...
Só ouvia o coração
No peito do meu gigante;
Em posição tão querida,
Ficaria eu tôda a vida,
No meu amor confiante.

Numa noite de luar...

E a lua feiticeira,
Estendendo a cabeleira,
Debuxava o seu perfil;
E o gesto do meu Bem,
Mais belo que o de ninguém,
Nem Adônis, mais gentil!...

Foi aqui, oh! se me lembro!

As palavras, uma a uma,
Tudo o que me disse, em suma,
Sem esquecê-lo, repito;
Todo dia, em oração,
No altar do coração,


Como flores deposito!

2 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Publiquei este poema em memória da minha querida Tia Ester, grande poetisa, que já se foi.
Renata

Luciana disse...

Bela postagem da tua tia o talento já é de familia.Bjs